Congresso
Vocę Participaria de um Congresso Bíblico?
Sim
Năo
Ver Resultados

Partilhe esta Página



Total de visitas: 38358
A Linguagem Simbólica de Apocalipse (cap.8 a 11)
A Linguagem Simbólica de Apocalipse (cap.8 a 11)

 A Linguagem Simbólica de Apocalipse (cap.8 a 11)

 

Capítulo 8

Versículo 1

  • silêncio no céu cerca de meia hora

Representa um breve intervalo em que não haverá manifestação pública dos caminhos do governo divino em juízo.

Compare com Ap 7:1.

 

Versículo 2

  • sete1 trombetas2

Anúncio público e bem audível — a trombeta emite um som alto — da intervenção de Deus em juízo.3

Em Números 10:1‑10, o texto hebraico emprega um termo diferente do utilizado nas passagens recém-mencionadas com referência aos instrumentos de sopro que davam sinal de convocação, partida e batalha ou eram usados durante o culto a Deus.

1)Veja Ap 1:4.

2)Js 6:8.

3)Êx 19:16,19; Js 6:4,20; Jz 7:20; Jr 4:19‑21; Zc 9:14.

 

Versículo 3

  • outro anjo4

Em resposta ao poder concedido às orações dos santos, Cristo aparece aqui sob a forma de anjo, apresentando-Se como Sumo Sacerdote e Mediador para exercer juízo.

4) Veja Ap 7:2.

  • altar

Trata‑se do altar de bronze, o único lugar onde Deus e o ser humano poderiam encontrar-se na terra.

  • incenso

O aroma agradável da graça que é revelada em Cristo de diversas maneiras.

  • um incensário [ou altar] de ouro

Uma intercessão poderosa e apropriada à justiça divina5 para que o povo seja constantemente agradável diante de Deus.6

5) Veja Ap 1:12.

6) Êx 30:1‑10.

 

Versículo 5

  • o incensário enchido pelo fogo do altar

Trata‑se do altar de bronze (Lv 16:12). O fogo é o juízo consumidor,7 ao qual o mundo será submetido8. Esse mesmo juízo purifica, quando o crente é submetido a ele.9

7) Veja Ap 1:14.

8) Ez 10:2.

9) Isaías 6:6‑7.

  • vozes, trovões, relâmpagos

Veja Ap 4:5.

  • terremoto

Veja Ap 6:12.

 

Versículo 7

  • saraiva

Um juízo de origem celestial que sobrevirá repentina e impetuosamente.

Is 28:2,17; 30:30; Ez 38:22; Ap 16:21.

  • fogo

Veja Ap 8:5.

  • sangue

Desforra vingativa.10 No aspecto moral, seria o espírito de morte, caracterizado por impureza abominável e chocante — enfim, a morte moral, fruto decorrente do pecado.11

10) Gn 9:5‑6

11) Êx 7:14‑21; Ez 16:6; veja Ap 16:3.

  • terra

Veja Ap 7:1.

  • a terça parte

O terço ocidental do mundo romano. A terça parte das coisas atingidas implica as coisas pertinentes a essa porção ocidental.

  • árvores

Veja Ap 7:1.

  • erva verde

O bem‑estar terrenal12 e a comodidade da vida. Também significa a fraqueza humana.13

12) Is 15:6; Zc 10:1.

13) Is 40:6,8; 1 Pe 1:24.

 

Versículo 8

  • um grande monte ardendo em fogo

Veja Ap 6:14; Is 51:25; Zc 4:7.

  • mar

Veja Ap 7:1; 13:1.

  • sangue

Veja Ap 8:7.

 

Versículo 9

  • morte

O abandono de qualquer confissão de alguma relação com Deus. Uma pública e assumida separação dEle. Apostasia.14 O poder de Satanás.15

14) Jd 12.

15) Ap 2:23.

  • naus [embarcações]

Bem‑estar alcançado mediante o comércio.

1 Re 22:49; Ap 18:19.

 

Versículo 10

  • uma grande estrela, ardendo como tocha

Um poder que deveria ter operado como portador de luz. Esse poder abandona a sua posição de domínio e a sua relação com Deus e queima-se, em vez de ser portador de luz.

Veja Ap 1:16; Jd 13; Is 14:12‑13.

  • rios
  • Os limites das nações — os rios simbolizam o elemento separador entre as nações.

Js 12:2; Sl 80:11‑12; Is 11:15; 18:1; 27:12; Sf 3:10.

  • Nações poderosas em sua atividade sob o efeito de certas influências.

Sl 93:3; Is 8:7‑8; 18:2; Jeremias 46:7‑8; Na 1:8; Hc 3:9.

  • Fontes de refrigério e fertilidade.

Is 19:5‑6; 33:21; 43:20; Ez 31:4; 47:7‑10; Na 1:4.

  • fontes das águas

As fontes da existência moral e da vida dos povos, a origem das influências que operam neles.

Os 13:15; Ap 14:7; 16:4; 21:6.

 

Versículo 11

  • águas [tornando-se] em absinto

A amargura e a miséria originadas pela apostasia. Tudo que deveria servir de refrigério para o ser humano e diz respeito à sua vida habitual passa a ter efeito venenoso.

Dt 29:18; Jr 9:15; 23:15; Lm 3:15,19.

  • muitos homens morreram das águas

O “absinto” traz a morte moral ao ser humano (veja Ap 8:9) e acaba com eles individualmente.

 

Versículo 12

  • sol, lua e estrelas

Veja Ap 1:16; 6:12‑13. Compare com Is 13:9‑10; Ez 32:7; Jl 3:15.

  • escurecimento

Não se encontra mais percepção alguma dos pensamentos de Deus. Não há mais luz nem caminho para se nortear.

2 Co 4:4; 2 Tl 2:11‑12.

 

Versículo 13

  • uma águia [...] voando pelo meio do céu [a ERC diz “um anjo”, em vez de “águia”].

Um veloz mensageiro de calamidade. Contraste com Ap 14:6.


Capítulo 9

Versículo 1

  • uma estrela caída do céu

Veja Ap 8:10. Uma analogia com Is 14:12.

  • a chave1 do poço do abismo

Um poder capaz de abrir e desencadear o poder de Satanás, da mesma forma como em Ap 20:1 é capaz de encerrá‑lo.

1) Veja Ap 1:18; 3:7.

  • poço do abismo

A fonte do mal e da desgraça satânicos.

Veja Ap 9:11; 11:7; 17:8; 20:1,3. Compare com Lc 8:31 e 2 Pe 2:4.

 

Versículo 2

  • fumaça do poço como fumaça de grande fornalha

O desencadeamento da maldade satânica, que ganha impulso com o juízo de Deus. São falsas doutrinas satânicas de efeito obscurecedor.

Is 9:18‑19. Com referência ao juízo de Deus, compare com Êx 19:18; Sl 18:8; Is 34:10; Jl 2:30.

  • escureceu-se o sol e o ar

Esse desencadeamento tem como resultado que a maior autoridade (veja Ap 1:16) seja escurecida, pondo empecilho para o que os pensamentos de Deus sejam reconhecidos. Além disso, o ar é contaminado — a atmosfera, a disposição interior do ser humano, se escurece mediante a remoção de toda e qualquer influência benéfica do ambiente em que se encontra.

Ef 2:3; 2 Co 4:3; compare com Ap 16:17.

No que diz respeito ao sol, compare com Ap 8:12.

Convém ainda salientar que o ar é o canal mediante o qual as ações políticas exercem influência sobre as massas. Compare com Ap 16:17. Conforme Ef 2:2, o ar é âmbito do poder de Satanás.

 

Versículo 3

  • gafanhotos

Um exército de instrumentos diretos do poder de Satanás — um exército que tem sua origem no desencadeamento de sua maldade. A difusão avassaladora e consumidora dos alvos de Satanás (propaganda!).

Jl 1:4; Na 3:15,17. Os exércitos provenientes da banda do norte: Jr 51:27.

  • poder de escorpiões

O poder de causar tormentos mortíferos e fobias.

Compare com Ap 5:10.

 

Versículo 4

  • erva da terra2 [...] qualquer coisa verde

Veja Ap 8:7.

2) O termo “terra” pode estar designando a terra de Israel quando as circunstâncias dizem respeito ao povo judeu.

  • árvore

Veja Ap 7:1; 8:7.

  • homens que não têm na testa o sinal de Deus

Judeus apóstatas. Veja Ap 7:3.

 

Versículo 5

  • cinco meses

Um espaço de tempo limitado, que ainda não se consumou. Ainda não é o juízo final.

 

Versículo 7

  • cavalos aparelhados para a guerra

Veja Ap 6:2. Trata‑se de instrumentos de guerra que não podem ser detidos por obstáculo algum. Jó 39:22‑28.

  • coroas semelhantes ao ouro

Uma classe dominante, que reivindica falsamente o reinado e a justiça divina.

Veja Ap 3:11; 4:4.

  • Rosto, como rosto de homem

Aparentam agir de modo independente e segundo a própria razão, com energia máscula.

Veja Ap 4:6‑7.

 

Versículo 8

  • cabelos, como cabelos de mulher

Na realidade dependem de outrem, e de maneira indigna, embora a aparência exterior não revele isso.

1 Co 11:10‑15.

  • dentes, como dentes de leão

Selvageria.

Jó 4:10; Jl 1:6; Sl 57:4; Pv 30:14.

 

Versículo 9

  • couraças, como couraças de ferro

Consciências endurecidas.

Is 48:4. A contraparte disto temos em Is 59:17 e Ef 6:14.

  • ruídos de carros, quando muitos cavalos correm ao combate

Um ataque violento e impossível de ser detido.

Jl 2:5; Jr 46:9; 47:3.

 

Versículo 10

  • cauda semelhante à dos escorpiões,3 e aguilhão; na cauda tinham poder

Doutrinas envenenadas e mentirosas de falsos profetas, que as semeiam e deixam pelo caminho.4 O aguilhão indica o veneno das falsas doutrinas.

3) Veja Ap 9:3.

4) Is 9:15.

 

Versículo 11

  • o anjo do abismo — Abadom [...] Apoliom5

Arruinador.

5) Sl 88:11; Pv 15:11; Jó 26:6.

 

Versículo 13

  • altar de ouro

Veja Ap 8:3.

A voz que sai do altar da intercessão faz vir a segunda calamidade, um juízo a favor dos santos.

 

Versículo 14

  • quatro anjos presos

Contraste com Ap 7:1.

  • Eufrates

Uma barreira natural e fronteira da Palestina6 com o Império Romano.

6) Js 1:4 etc.; veja Ap 8:10.

 

Versículo 15

  • a hora, o dia, o mês e o ano

Espaço de tempo delimitado e precisamente estabelecido.

 

Versículo 16

  • duzentos milhões

Uma composição de 20.000 x 10.000; veja Ap 5:11.

 

Versículo 17

  • couraças de fogo, e de jacinto e de enxofre7

Uma consciência totalmente cauterizada por princípios infernais e brutais. O jacinto tem coloração vermelho-alaranjada e purpúrea; a cor de quem está em domínio.8 São todos armamentos defensivos do inferno.

7) Veja Ap 9:9.

8) Veja Ap 21:20.

 

Versículo 18

  • fogo [...] fumaça e [...] enxofre que saíam da sua boca

É uma referência à origem diabólica dessas “três pragas”, que consomem, obscurecem e sufocam as almas.9 O que é apregoado pelos cavalos (“bocas”) custa a vida dos seres humanos (“morta a terça parte dos homens”);10 ao contrário do primeiro “Ai!”.11

9) Veja Ap 9:2; 19:3; 20:10; 21:8.

10) Veja Ap 9:15.

11) Veja Ap 9:6.

 

Versículo 19

  • o poder dos cavalos está na sua boca12 e na sua cauda.13

12) Veja Ap 17:18.

13) Veja Ap 9:10.

  • a sua cauda é semelhante a serpentes, e têm cabeças

Doutrinas que não têm a sua origem em Deus e estão concentradas em líderes de grande reputação, por estes são impostas a todos14 com astúcia sedutora e diabólica.15

14) Is 9:15; compare também Rm 1:28; 2 Tl 2:11.

15) 2 Co 11:3.

 

Capítulo 10

Versículo 1

  • outro anjo forte descendo do céu

Trata-se de Cristo aparecendo sob a forma de anjo, mas ainda não chegou o momento de Sua manifestação pública e pessoal.1 Ele vem vestido com poder para fazer valer os Seus direitos com respeito ao governo mundial.

1) Veja Ap 7:2.

  • nuvem e [mais abaixo] colunas de fogo

A nuvem é a sede da glória divina no meio de Israel. Ambos os elementos eram sinais da presença do Senhor quando a nação estava no deserto. Tinham a finalidade de guiar e proteger o povo.

Êx 13:21; 14:20; Is 4:5; Ez 10:4; compare com Mt 17:5; At 1:9.

  • arco-íris

Veja Ap 4:3.

  • o rosto como o sol

Veja Ap 1:16.

  • pés como colunas de fogo

A firmeza evidenciada em Seus caminhos de governo com respeito ao juízo, que distingue e consome. Em Apocalipse 1:15, vemos isso com respeito à Igreja, mas aqui tem relação com o mundo e a liderança de Israel.

 

Versículo 2

  • Um livrinho aberto

Uma porção limitada da profecia — uma fração dela. Não está selado, portanto é algo que já foi revelado. Qualquer um pode tomar conhecimento do conteúdo.

Veja Ap 5:1 em diante; Ez 2:9‑10; compare com Dn 12:4.

  • o pé direito sobre o mar2

Ele reclama de volta os Seus direitos de posse sobre a multidão heterogênea e desorganizada das nações.

2) Veja Ap 7:1; 8:8‑9.

  • o esquerdo, sobre a terra3

Ele também reclama os Seus direitos de posse sobre o mundo organizado, que confessa estar sob o governo de Deus.

3) Veja Ap 7:1; 8:7.

 

Versículo 3

  • com grande voz

Veja Ap 4:5.

  • como quando brama o leão

Veja Ap 5:5.

Um clamor poderoso e aterrador demandando os Seus direitos de agarrar a Sua presa — e devorá-la.

Is 5:29; 31:4; Am 3:4,8.

 

Versículo 4

  • os sete trovões4

O conjunto de todas5 as intervenções em poder, majestade e juízo realizadas pelo trono para responder ao clamor do anjo.

4) Veja Ap 4:5.

5) Veja Ap 1:4.

 

Versículo 7

  • cumprir-se-á, então, o mistério de Deus [RA]

A ordem e as bênçãos que acompanham o governo de Deus na Terra, até então ocultas, passam a ser totalmente manifestas desse momento em diante. Esse é o único “mistério” cuja revelação ainda não está completa na presente época. — “Mistério” é algo oculto ao homem e que somente é dado a conhecer por meio de revelação exclusivamente àqueles aos quais é desvendada.

Rm 16:25; 1 Co 2:7; 15:51; Ef 1:9; 3:3,4,9; 5:32; 6:19; Cl 1:26‑27; 2:2; 4:3; 2 Tl 2:7; 1 Tm 3:9,16; Ap 1:20; 10:7; 17:7.

 

Versículo 8

  • A voz [...] vinda do céu

Veja Ap 4:1 em contraste com Ap 1:10.

 

Versículo 9

  • comer

Uma apropriação desejosa do conteúdo do livrinho e uma reflexão sobre ele.

Js 1:8; Sl 119:103; Jr 15:16.

 

Versículo 10

  • doce como mel

O primeiro efeito das revelações divinas manifestadas.

  • o meu ventre ficou amargo

O efeito do livro sobre o homem interior, depois de o conteúdo ser digerido, ou seja, aplicado à consciência.

Jr 15:15‑18; Ez 3:1‑3,14.

 

Capítulo 11

Versículo 1

  • uma cana semelhante a uma vara

Uma medida1 que incorpora os atributos (as características) de autoridade e força.2

1) Ap 21:15; Ez 40.

2) Êx 4:2,17; Sl 110:2.

  • medir

Tomar posse de algo para Deus. Compreende o que foi entregue a Deus, o que Ele aceitou e as coisas pelas quais tem cuidado.

Zc 2:1‑4.

  • o templo, o altar e os que nele adoram

O templo ou santuário: âmbito interior do culto prestado a Deus. É aqui que as pessoas se aproximam de Deus. É o lugar onde Deus se relaciona com o Seu povo. O altar [de ouro]: local da intercessão. Os que nele adoram: os adoradores dessa dispensação, os verdadeiros adoradores dentre os judeus naquele dia.

 

Versículo 2

  • não medir

Deixar de lado porque foi rejeitado e entregue às nações.

  • o átrio exterior do santuário

A confissão exterior, que se apoia no culto a Deus praticado pelos judeus em Jerusalém, porém sem qualquer ligação viva com Deus.

  • pisarão a cidade santa por quarenta e dois meses3

3) Ou 1.260 dias. Ou: “Um tempo, dois tempos e metade de um tempo”. Trata‑se da última metade da última semana de Daniel. O tempo é contado apenas em conexão com o povo judeu. Dn 7:25; 9:27; 12:7,11; Ap 11:2‑3; 12:6,14; 13:5.

 

Versículo 3

  • duas testemunhas

Um testemunho plenamente válido e suficiente, embora o menor possível, segundo a lei.

Nm 35:30; Dt 17:6; Mateus 18:16; 2 Co 13:1.

  • pano de saco

Luto, sofrimento4 e arrependimento.5

4) Gn 37:34; 2 Sm 3:31.

5) Jn 3:5‑8; Mateus 11:21.

 

Versículo 4

  • as duas oliveiras e os dois castiçais que estão diante do Deus da terra

Testemunho suficiente6 para que Israel7 seja restabelecido como reino e sacerdócio (duas oliveiras).8 O testemunho diz respeito aos direitos de Cristo na terra no tocante a essas duas dignidades (reino e sacerdócio). Aqui o testemunho é o mínimo suficiente; por isso são “dois castiçais”. Temos em Êxodo 25 o pleno testemunho rendido por Israel, visto em Cristo no santuário. Da mesma forma, temos o testemunho do Israel restabelecido em Zacarias4.

6) Veja Ap 11:3.

7) Êx 25:31‑40; Zc 4:1‑3.

8) Zc 4:3,14.

 

Versículos 5 e 6

  • fogo sairá da sua boca [...] poder para fechar o céu [...] poder sobre as águas, para convertê-las em sangue; poder para ferir a terra

Eles exercem o poder pleno que acompanha o testemunho de Elias e de Moisés.

2 Re 1:10; compare com Lc 9:54-55; Tg 5:17; Êx 7:17; 8:16.

 

Versículo 7

  • a besta que sobe do abismo

Veja Ap13:1. É a primeira besta. (Não se deve confundi-la com a que sobe da terra, em Ap 13:11 — o falso profeta: Ap 19:20).

Eis todas as passagens do Ap que mencionam a primeira besta: 11:7; 13:1,12,14,15,17; 14:9,11; 15:2; 16:2,13; 17:3,8‑11; 19:19‑20; 20:10.

 

Versículo 8

  • a grande cidade que, espiritualmente, se chama Sodoma e Egito

A grande cidade: Jerusalém.

Sodoma: ruína9 e apostasia.10

Egito: poder que escraviza o povo de Deus.

9) Gn 13:13; Ez 16:46,53.

10) Jd 6:7.

 

Versículo 12

  • numa nuvem

Veja Ap 10:1.

 

Versículo 13

  • grande terremoto

Veja Ap 6:12.

  • cidade

O sistema organizado da terra.11 Não se deve confundi-la com a grande cidade do versículo 8, cujo nome é mencionado.

11) Ap 16:19; 17:18.

  • a décima parte

O número dez expressa a responsabilidade para com Deus. Aqui o texto faz referência ao elemento responsável.

  • sete mil homens [literalmente: nomes de pessoas]

A plenitude12 dos homens conhecidos e considerados13 por Deus.

12) Veja Ap 1:4.

13) Veja Ap 3:4. Compare com Êx 31:2; 33:12,17.

 

Versículo 15

  • grandes vozes

Veja Ap 4:5.

 

Versículo 19

  • abriu-se no céu o templo14

As relações de Deus com o Seu povo são retomadas. Ainda não foram restabelecidas na terra, porém no céu já estão absolutamente confirmadas.

14) Veja Ap 11:1.

  • a arca do seu concerto foi vista no seu templo

A imutável ligação entre Deus e Seu povo é novamente posta à luz. A aliança que Ele guarda fielmente, mas que foi quebrada por Israel, é vista no céu, ou seja, à luz dos desígnios divinos.

  • relâmpagos, vozes, trovões,15 terremotos16 e grande saraiva17

A retomada das relações entre Deus e Israel não pode se realizar sem que haja juízos.

15) Veja Ap 4:5.

16) Veja Ap 6:12; 8:5; 11:13.

17) Veja Ap 8:7.

 

A família segundo o planos de Deus