Revista Leituras Cristãs

Conteúdo cristão para edificação

Termos Bíblicos: Edificação – Edificar – Edificante

Nas Escrituras, estes termos tem um significado específico, ligeiramente diferente do significado na linguagem comum.

A expressão oikodome, usada no texto base, com suas várias formas, significa algo como “construir”, “edificar”, “erigir”, “reconstruir”, e, portanto, significa um trabalho construtivo real, uma obra que também custa energia interna e esforço.

Uma palavra para edificação serve para construir algo sólido, duradouro, para que “corações sejam firmados”. Esta edificação, este construir, é utilizado em dois pontos de vista diferentes nas Escrituras: do ponto de vista de como Deus “edifica” em Sua graça; e por outro, sob o ponto de vista em que o homem deve “construir” sob sua responsabilidade.

O primeiro, o agir de Deus, acontece pelo Senhor Jesus, que disse: “sobre esta pedra edificarei a minha igreja” (Mateus 16:18). A Igreja é construída sobre fundamento perfeito, sobre Cristo mesmo, e como tudo que Deus faz é perfeito, assim também este construir é perfeito. Efésios 2:21 diz:

“No qual todo o edifício, bem ajustado, cresce para templo santo no Senhor”.

Aqui são edificadas “pedras vivas”, uma figura de homens, que pelo novo nascimento, tem vida de Deus, para uma “casa espiritual” (1 Pedro 2:5). Mais uma vez: este edificar é uma obra perfeita da exclusiva graça de Deus.

Mas a mesma palavra também é usada sob outro ponto de vista: o construir e edificar como os cristãos devem fazer. Deus lhes dá a graça de trabalharem em conjunto, de serem “colaboradores” sob o comando dEle.

Aí se mostra o quanto é direcionado e responsável o nosso trabalho: qual o meu objetivo, e como eu trabalho para alcançá-lo? Aqui, todos nós somos questionados.“Segundo a graça de Deus que me foi dada, pus eu, como sábio arquiteto, o fundamento, e outro edifica sobre ele; mas veja cada um como edifica sobre ele” (1Coríntios 3:10).

O apóstolo Paulo pôde falar de si como um “sábio arquiteto”. Ele e os dons concedidos pelo Senhor Jesus à Igreja — a saber, os apóstolos, profetas, evangelistas, pastores e mestres (segundo Efésios 4:11) — têm de forma especial a tarefa de atuar para a edificação da Igreja. A atividade, “o trabalho” de cada crente, sempre deve ser edificante, construtivo: no trabalho do evangelismo e também no empenho pelo irmão, pela irmã, assim como pela Igreja no todo.

Desejo citar cinco passagens, entre muitas outras:

Romanos 14:19:

“Sigamos, pois, as coisas que servem para a paz e para a edificação de uns para com os outros”.

Romanos 15:2:

“Portanto cada um de nós agrade ao seu próximo no que é bom para edificação”.

1 Coríntios 10:23:

“… todas as coisas me são lícitas, mas nem todas as coisas edificam”.

1 Coríntios 14:26:

“Quando vos ajuntais, cada um de vós tem salmo, tem doutrina, tem revelação, tem língua, tem interpretação. Faça-se tudo para edificação”.

2 Coríntios 10:8:

“… o qual o Senhor nos deu para edificação, e não para vossa destruição”.

Uma coisa fica claro nestas passagens:

O objetivo a ser buscado é a edificação em contraste à destruição.

Deus sempre quer edificar; Satanás sempre quer destruir. O objetivo de Deus é a edificação, para que todos nós sejamos fundados sobre as Escrituras e aprendamos a conhecer melhor o Filho de Deus, o Senhor Jesus.

Para edificar é necessário poder de perseverança e zelo. Não se constrói uma casa em um dia. Destruir, por outro lado, pode ser questão de um piscar de olhos. Uma negligência grave ou a aplicação da ferramenta errada pode provocar o colapso de muita coisa.

Para construir também é preciso sentar-se antes e ter clareza sobre os custos (Lucas 14:28) e estudar o plano de execução: quem não estuda o projeto de Deus em Sua Palavra não poderá construir direito e “edificar”. Também é preciso saber a hora certa e o lugar onde devemos agir. Aí a oração tem seu lugar importante. Para construir é necessário força e capacidade, as quais não temos em nós. A edificação vem de Deus, pela “consolação do Espírito Santo” (Atos 9:31) e pela Sua Palavra (Atos 20:32).

Portanto precisamos verificar se realmente somos úteis para “edificar”, isto é, se nossa atitude, nosso falar (também em relação às reuniões, isto é, nas reuniões e depois “sobre” as reuniões!), se nosso convívio com os irmãos colabora com o propósito de Deus, se nos edificamos mutuamente e, portanto, honramos a Deus; ou se às vezes atrapalhamos, desviamos corações, destruímos em vez de “edificar”.

“O amor edifica” (1Coríntios 8:1).

Rainer Brockhaus

[js-disqus]