Revista Leituras Cristãs

Conteúdo cristão para edificação

Não preciso de um Salvador

Um dia visitei um velho, que estava doente. Apenas entrei no seu quarto, quis saber o motivo da minha visita.

— Venho ler a Bíblia e orar.

— Pode retirar-se; eu não preciso disso.

— Retiro-me sem demora, se me deixar orar.

— Está bem, mas depressa.

Orei, então, pedindo a Deus que abençoasse esse homem.

Quinze dias depois voltei a visita-lo.

— Outra vez aqui? Disse ele.

— Sim, venho dizer que Deus o ama.

— Então leia a sua Bíblia rapidamente, ore, e vá-se embora!

Li, orei, e deixei-o, não sem lhe desejar as bênçãos de Deus.

Duas semanas mais tarde, eis-me outra vez no quarto, mas, agora, assentado junto da sua cama. Disse-me que nunca havia feito mal e que não tinha necessidade de um Salvador. A leitura de alguns versículos da Palavra de Deus mostrou-lhe bem que todos os homens são pecadores e que necessitam de um Salvador poderoso. Depois de ter falado bem á vontade, ele disse-me subitamente — ore e vá-se embora. A Palavra de Deus havia tocado o seu coração.

As forças desse homem declinavam rapidamente e eu voltei a vê-lo logo que pude. Perguntou-me, então: — “Crê que Jesus Cristo possa perdoar todos os pecados?”

— O Senhor Jesus disse: “o Filho do homem tem na terra poder para perdoar pecados” (Marcos 2:10). Com efeito, é por causa do Seu nome que os nossos pecados nos são perdoados. “Filhinhos, escrevo-vos, porque pelo seu nome vos são perdoados os pecados” (1João 2:12). E é o sangue que Ele verteu na cruz do Gólgota que nos purifica de todo o pecado. “O sangue de Jesus Cristo, seu Filho, nos purifica de todo o pecado” (1 João 1:7)

—Está bem, ore por mim — disse-me ele — porque eu não posso orar (—o seu estado de fraqueza mal o permitia falar —); peça perdão dos meus pecados e eu direi amém à sua oração e, assim, ela será a minha oração.

Deixei aquele velho em paz perfeita porque agora estava reconciliado com Deus: tinha reconhecido que era pecador e havia crido na palavra do perdão e de vida pronunciada por Jesus: estava cheio de gratidão pelo Filho de Deus, que havia sido punido em seu lugar e lhe dava contato com Seu Pai celestial: estava de posse da vida prometida por Jesus Cristo.

“Disse-lhe Jesus: Eu sou a ressurreição e a vida; quem crê em mim, ainda que esteja morto, viverá” (João 11:25).

Agora aquele homem sabia que o seu espirito tinha a vida divina que o seu Salvador lhe havia comunicado.

E tu, prezado leitor, estás pronto para te encontrares com Deus?

Leave a Comment