Revista Leituras Cristãs

Conteúdo cristão para edificação

1 Tessalonicenses 3:1-2

Lembremo-nos novamente que o apóstolo Paulo dificilmente poderia ter estado em Tessalônica por mais de três semanas, já que ele teve que sair urgentemente da cidade de noite, porque estava sendo perseguido.

Passando por Bereia chegou em Atenas, onde uma grande tarefa o aguardava (Atos 17:5-15). Ele deixou Silas e Timóteo em Bereia. Evidentemente os dois seguiram e se encontraram com Paulo em Atenas. De lá, Paulo enviou Timóteo à Tessalônica, para que fortalecesse aquela jovem assembleia na fé. Ele mesmo viajou mais tarde de Atenas para Corinto, onde permaneceu por 18 meses. Durante este tempo, Timóteo chegou a Corinto e relatou a Paulo sobre os tessalonicenses. O que Paulo ouviu então o alegrou muito. Depois disso, esta primeira carta foi escrita.

Divisão do capítulo 3

  1. O porquê de Paulo ter enviado Timóteo à Tessalônica (vv. 1-5);
  2. A alegria do apóstolo por aquilo que Timóteo falou dos tessalonicenses (vv. 6-10);
  3. Desejos do apóstolo para os tessalonicenses (vv. 11-13).

Exposição do capítulo 3

vv. 1, 2 – Por isso, não podendo esperar mais, achamos por bem ficar sozinhos em Atenas; e enviamos Timóteo, nosso irmão, e ministro de Deus, e nosso cooperador no evangelho de Cristo, para vos confortar e vos exortar acerca da vossa fé;

Desde a repentina e involuntária partida de Tessalônica, Paulo não tinha ouvido mais nada dos jovens crentes de lá. Ele simplesmente não suportava mais estar sem notícias deles. Ele estava muito ansioso para saber como eles estavam. Eles eram muito jovens na fé, inexperientes e expostos aos ataques do inimigo.

Será que a hostilidade que ele experimentara ali havia se voltado contra eles?

Será que eles se afastaram da fé por causa da pressão de fora? Tudo isso o deixou intranquilo. Ele teria preferido voltar lá.

Paulo já se havia proposto isso duas vezes (cp. 2:17-18). Então, finalmente ele enviou Timóteo de Atenas para Tessalônica. Paulo era um verdadeiro pai (cp. 2:11).

É encorajador ver que depois de tão pouco tempo viajando juntos, Paulo já podia utilizar Timóteo para esse serviço. Ele tinha confiança nesse jovem irmão; Timóteo havia se evidenciado aprovado.

Paulo o chama aqui de nosso irmão e ministro de Deus, e nosso cooperador. Obviamente ele tinha um dom que já exercia para o bem dos crentes. Paulo queria que ele firmasse (ou fortalecesse) e confortasse¹ os crentes em Tessalônica, portanto, que desse suporte e os ajudasse, e isto pelo Evangelho².

Nada oferece uma proteção melhor contra todos os perigos do que o conhecimento positivo e edificante da verdade de Deus.

“no evangelho de Cristo”.

Cristo é o verdadeiro conteúdo, o centro e âncora do Evangelho. No capítulo 2:2, o apóstolo o chamou de “evangelho de Deus” — ele tem sua origem em Deus. Em outro lugar o chama de “meu evangelho” — ele considera que foi confiado a ele.

“acerca da vossa fé”.

A palavra “fé” é característica deste capítulo curto; ela ocorre cinco vezes aqui:

  • Paulo enviou Timóteo para consolar os tessalonicenses pela fé (v. 2).
  • Ele o enviou para saber de sua fé (v. 5).
  • Timóteo voltou e trouxe a boas novas da fé deles (v. 6).
  • Paulo foi consolado pela fé deles (v. 7).
  • Paulo queria suprir o que ainda faltava à fé deles (v. 10).

Às vezes, no Novo Testamento, “fé” é traduzido como “fidelidade”. A palavra grega para “fé, fidelidade” também significa “confiança”.

Acredita-se em quem se confia.

Somente por meio da fé, os tessalonicenses podiam permanecer firmes nas dificuldades: sua fidelidade e confiança em Deus foram provadas. Isso não é incomum para um cristão.

Uma fé forte se torna mais forte por meio das dificuldades, uma fé mais fraca, é mais enfraquecida.

As pessoas que têm pouca fé (confiança em Deus) perdem a fé diante dos problemas e, em outros, a fé é fortalecida pelas mesmas dificuldades, porque nelas, eles fazem experiências com Deus.

Alguém já comparou a fé com um músculo que se fortalece mediante o uso. Se a fé é fraca, o crente é fraco.

Continua na próxima edição.

W.M.

¹ Aqui, a palavra “confortar” é novamente parakaleo (compare a exposição do capítulo 2:3).
² Evangelho significa literalmente “boas novas”. Na carta aos Romanos, Paulo escreve que também queria anunciar o evangelho aos crentes (cp. 1:15). O propósito da proclamação do evangelho, portanto, é que tanto os perdidos venham a crer, quanto os crentes sejam firmados na verdade cristã.

Leave a Comment